Liga das Nações de Vôlei feminino começa amanhã em 4 países

Publicado em 20/05/2019

O Brasil estreia contra a China, em Brasília, às 20h, no Ginásio Nilson Nelson

A segunda edição da Liga das Nações de Voleibol da FIVB (VNL) começa amanhã, terça-feira, na Arena Monbat, em Ruse, na Bulgária, com a partida entre Bélgica e EUA, às 17h locais. Sete outros jogos serão disputados no mesmo dia em quatro países diferentes, em dois continentes, em fusos horários distintos. O Brasil estreia contra a China, em Brasília, às 20h.

“A Liga das Nações de Vôlei FIVB leva à quadra o talento dos grandes jogadores de nosso esporte e a grande estrutura que a Federação Internacional vem desenvolvendo a cada dia mais para que o vôlei esteja atualizado com as melhores tecnologias e transforme a competição em um ótima experiência para os fãs. Os craques que entram em em quadra merecem que nosso trabalho corresponda ao que eles apresentam de melhor”, disse Ary Graça, presidente da FIVB.

Os Estados Unidos marcaram o último ponto da edição de estreia da VNL, em 2018, quando conquistaram o título histórico, e terão a chance de marcar o primeiro da edição de 2019. O técnico Karch Kiraly manda à quadra uma equipe jovem, mas o atual campeão ainda é favorito da Chave 2, em Ruse, na Bulgária. Japão e a seleção búlgara completam a chave.

“A primeira edição do ano passado da VNL foi um grande sucesso entre fãs e equipes”, disse Kiraly, antes de viajar para a Bulgária. “Estamos ansiosos para ver uma versão ainda melhor neste segundo ano e como esta equipe jovem responderá ao desafio que é uma competição internacional de alto nível. Espero estabelecer as bases para um grande desenvolvimento nos próximos anos”.

A segunda chave a estrear é a de número 4, no ginásio Aleksandar Nikolic, em Belgrado, capital da Sérvia, onde a medalhista de prata do ano passado, a Turquia, enfrentará a Coreia na abertura da rodada. A Holanda, atual campeã mundial, e a Sérvia, que dividiu o quinto lugar na classificação VNL do ano passado, também fazem parte do grupo de Belgrado. O confronto entre os anfitriões Sérvia e Turquia, que pode se tornar o destaque da chave, acontece na quinta-feira.

Tailândia e a Alemanha vão se encontrar no primeiro jogo do Grupo 1, na cidade polonesa Opole, na Arena Stegu. Completando a rodada inicial, a anfitriã Polônia tentará aproveitar a vitória do Montreux Volley Masters, na semana passada, para superar seu primeiro desafio na VNL, a medalhista de prata, Itália. Além do sucesso na Suíça, o time da casa também será motivado por ser uma das equipes desafiante da VNL (que corre o risco de rebaixamento) e, principalmente, pelos fantásticos torcedores poloneses, que sempre dão um show fora da quadra.

A chave 3 é a única a ser disputada fora da Europa esta semana. No ginásio Nilson Nelson, em Brasília, o Brasil estará ao lado de China, República Dominicana e Rússia. E o rodada de estreia, nessa terça-feira, às 20h00, já promove um confronto espetacular: o Brasil enfrenta a China, atual campeã olímpica, em uma reedição da disputa pela bronze ano passado, vencida pelas chinesas. Na preliminar, às 17h, a Rússia, uma equipe que sempre tem um papel importante em qualquer competição, joga com a República Dominicana.

“Vamos ter uma competição difícil nesta fase inicial da VNL, com dois adversários tradicionais, além da República Dominicana, que evoluiu muito. Será ótimo jogar em casa diante de nossos torcedores, que sempre nos dão enorme apoio. Eles serão fundamentais nesta primeira semana”, disse a estrela brasileira Gabriela Braga Guimarães – Gabi.

Jogos de terça-feira, 21 de maio

11h – Bélgica x EUA (Ruse – Bulgária)
12h – Coréia do Sul x Turquia (Belgrado – Sérvia)
12h30 – Tailândia x Alemanha (Opole – Polônia)
14h30 – Bulgária x Japão (Ruse – Bulgária)
15h – Sérvia x Holanda (Belgrado – Sérvia)
15h30 – Polônia x Itália (Opole – Polônia)
17h – República Dominicana x Rússia (Brasília – Brasil)
20h – Brasil x China (Brasília – Brasil)